Samambaia

Há pouco mais de um ano, caminhando pela avenida São João, quase ao cruzar com a Ipiranga, eu e meu namorado notamos, a poucos metros, uma samambaia pendurada numa árvore, na calçada. Um morador de rua que passava deu um tapa na planta quase fazendo-a cair no chão e foi embora.

Chegamos na frente da planta, olhamos ao redor, olhamos pra cima para saber se alguém havia deixado ela ali momentaneamente, mas aparentemente ela havia sido abandonada. Estava desnutrida, com poucas folhas e um verde bem apagado.

Resolvemos levá-la pra casa para cuidar dela. Ato herança da Ivone. Pensamos nela e em seu amor pelas plantas… Subimos no ônibus de volta pra casa com a planta no colo!

Chegamos em casa felizes com a possibilidade de cuidado; cortamos as folhas manchadas e regamos pouco a pouco. Descobrimos que as samambaias gostam da água do arroz, e toda vez que fazemos arroz em casa, alimentamos ela com a água escorrida do arroz lavado.

Com o passar do tempo nasceram folhas novas, ela começou a se encher de vida saudável, e nós ficamos irradiantes com o brilho de sua folhagem.

Ontem, dia 06/04/2020, percebi que a planta está pronta pra sair de casa. Eu e Nerinho levamos ela para o jardim do prédio onde moramos, e lá, rodeada por árvores e outras plantas, ela parece estar bem feliz com o novo destino… Acabei de levar a água do arroz pra alimentá-la e percebi que o céu promete chuva.

Esta quarentena me faz refletir sobre liberdade.

O porquinho da índia que está aqui, resgatado, futuramente ganhará um lar no sítio da família de uma amiga nossa. E se tivéssemos pássaros em casa, daríamos o gosto da liberdade para ele/a.

_

Estou triste com o que está ocorrendo com o mundo, mas algo me diz que é uma mudança boa pra gente que faz mudanças… E estas ações de libertar vidas é um alimento à nossa própria liberdade, que anda tão limitada nestes dias atuais.

Vi a planta abraçar a árvore que a sustentou e senti uma saudade gigante das minhas amigas e amigos, de minha família, e torço para que a Luz de Deus elimine do mundo todo o caos e assim a gente possa se enxergar melhor, com mais amor. Temos tempo de transformar e melhorar-nos!

É hora de libertarmos as vidas que nasceram pra liberdade e assim a Luz vai nos libertar aos poucos.

Nada é por acaso.

 

Diego Rbor.

Louco e leal

O pai e a mãe que não entendem a própria cria
perdem muito a toda hora
A cria que não busca compreender o pai e a mãe
perdeu tudo faz tempo

Todos e todas nós erramos, mas
querer permanecer em erros é despreparar os fins
e isto não gera bons recomeços

Poderíamos estar todes melhores, bem evoluídos,
no entanto as mentiras e calúnias nos afastam Continue lendo “Louco e leal”

A Água da Chuva

Bom dia… Boa tarde…

O sol aqui chegou estralando esta manhã…

(…)mêu, ontem fomos tocar num campeonato d futebol aqui da quebrada e foi emocionante! o som da batucada contagia d uma tal forma
a música e o esporte são libertadores!
depois fomos convidados pro after pós jogo, rs
do alto do morro em que eu estava
notei que todos são mais unidos
fui tão bem recepcionado por grandes, e um dos maiores fotógrafos do mundo reside por aqui e eu o conheci. o samba recepciona de braços abertos, e o som ecoa alto por aquela vista vislumbrante do céu
aquela vista marca. tudo marcou ontem
o som do carnabronks sacode chão alma e coração!!
_
_inclusive já troquei a minha ideia c/ Deus e pah… Continue lendo “A Água da Chuva”

Borges Lagoa

Filas de automóveis nas avenidas. Ocos pilhados estão em transe
Félas que se movem, mas não se comovem
Trânsito principalmente nos pensamentos
e infelizmente nada de imaginação 
Enquanto isso a Juca Mulato emerge a paz,
inda oito da manhã
Valor do tempo percebe quem é audaz,
voa para o sagaz
num mundo onde preço versus valor das coisas,
isto me corrói a mente e aproxima de um cais
Contudo luto até no luto deste país sem conjunto
Apesar de achar aqui tão lindo, lindo demais
…Tirando tudo o que é cinza;
Todas as cores só, eu não gosto;
Vim das misturas de Deus;
E sou cruel comigo,
mas fiel, respeitoso e honesto
Da vida, sou outro artífice,
que envergonha caretice,
choco burrice
entedio tolice
sem pegar em armas, fuck the police
outros venenos que lesionam raciocínios da cidade
O meu território é o conhecimento
O meu arsenal é você, atento
Pensaram que eu não duraria e quiseram me arrastar,
mas aprendi com Marina dançar conforme a lei do ar
Tudo aquilo que tentou me atrasar
descobriu em seu fim que eu sou o meu maior perdurar
Certos artistas me apontam pra tempos que podem durar.

(Diego Rbor)

 A ARTE LIBERTA! ® 2016.2018 Todos os direitos reservados © diego rbor

Entre pássaros e fumaças

Os interesses capitalistas omitem você: priva e ausenta a realidade. Te fode fazendo-lhe gozar – sem chegar ao clímax! Miseravelmente lhe resume em MUITA merda.

Desenho: Lucas Texto: Diego
Desenho: Lucas
Texto: Diego

 

sem groselha picuinha A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©

Sobre Homofobia

Eu pego quem eu quiser e tiver em sintonia comigo! Tenho direito de opções. Ser humano filho de Deus e cidadão da sociedade. Não me interessa a opinião dos caretas ou a fúria dos boçais cobertos por uma razão intolerantemente burra, sem emoção profunda. Quem sabe o que é melhor para mim sou eu, em contato com o Deus que me ilumina e me fortalece à seguir adiante.
Infelizmente ainda tem muita gente incomodada com a sexualidade alheia. Incômodo sem justificativa tangível! Coisa que não dá pra aguentar mais ou deixar passar batido. Penso logo na culpabilidade; trata-se de um retrocesso social patrocinado pela religião.
Afinal, o que eu tenho a ver com a felicidade alheia? Nada. Já com a tristeza, tudo!

Pare de bloquear a felicidade de alguém, muitas vezes ela pode ser a chave que abre a porta da sua felicidade. A vida é curta, logo sobrará passado no seu futuro e você não terá feito o que teu coração mandou, só as besteiras que a sua mente enganosa te obrigou.

Diego Rbor A ARTE LIBERTA! ® 2015-2018 Todos os direitos reservados ©

Achado Perdido

Todos os dias a cidade perde alguém
Alguém se perde, entre concretos e matas
Alguém se perde porque se mata
Se joga lá de cima do arranha-céu
Ou sucumbe em baixo do banco de uma praça
Há quem se perca na desgraça
E até na graça de um sorriso 😉
Eu já me perdi, quem não?
Há perdidos em salas de aula e perdidos numa rebelião
Perdemos constantemente uns aos outros
Por hora, morte ou desgosto
Perde-se a cabeça que perde a razão, que perde a palavra que perde a ação, que perde a calma por perder o chão!
Nessa onda de perder a gente nada ganha
Nem emoção
Já perdi palavras, mas nunca pensamentos
Austero e intenso, em algum momento perdi de chaves do carro à fé
Mas nunca o bom senso
Perdi amores que se perderam em mim
Perdi a virgindade intelectual
Perdi a vergonha e o conceito para amigos que deram defeito
E sem fome, perdi a isca e o peixe
Porém jamais perco a sede.

D.

diego perdido

sem groselha picuinha A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©

Treta Resistência

Começa com gritos, xingamentos e com toda força porrada na cara. Se você cair, sequência de chutes, cassetetes e incansáveis ofensas até se levantar. Quando de pé, mata leão, coronhadas e prejuízos; celular bisbilhotado depois pisado; RG roubado… Enquanto apanha, tenta entender o motivo real dessa corta de brisa realista.
Essa é a saudação da PM quando vê um preto ‘noiado’.

O abuso de poder dos vermes fardados é escancarado. Mas sem generalizar. Parece que são pagos para propagar o terror, querem botar medo nas pessoas, forçando ainda mais as barras que nunca foram leves.

Barras marcadas por revolta. Temos o gosto de pimenta na boca ardendo nos olhos ao olhar em volta.

Já apanhei dos rato-cinza algumas vezes, mas não aprendi… Vai ver é porque não é batendo que se ensina. A única coisa que o militar conseguiu matar dentro de mim foi a esperança de um dia voltar a crer nele.

Sem alarde neste lembrete-queixa. Enterrei a esperança e represento a resistência; Poeta, marginal, preto, pobre, pichador, bissexual e revoltado em constante correria.

Os fardado mimado, a rua não cria!

Mal passa falador…

De uns tempos pra cá mal passa falador, e se você tiver feliz não deixe estragarem a sua felicidade. Saber o valor de cada momento gostoso ao lado de quem amamos é estar mais perto do Criador e dos planos que Ele preparou cuidadosamente pra nós. Cada vez mais $cara, a felicidade de uns gera a revolta de outros. Uma pena, pois como é que alguém pode ser feliz denegrindo a imagem alheia? não sei, nem quero saber. Não sou santo, mas rezo todo santo dia para que esses demônios aqui da terra encontrem o verdadeiro caminho da Luz e sejam felizes… Afinal, gente feliz não enche o saco! O inteligente fica quieto. O falador perde a LÍNGUA.

falador passa mal

Texto: Diego Borges
Ilustração: Caetano Resistência

sem groselha picuinha A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©