Dê Pressão!

Babilônia nata
Babilônia mata

Paga carro pra sobreviver
Paga caro pra morrer

Esse povo é top:

Quanto custa cada quadrado?
Quanto peso tem seu concreto?

Não posso plantar a erva
em meu terreno
Porque o bico sujo dedura
o mato que me cura

O mato cura! Continue lendo “Dê Pressão!”

Nóis MatheusA

Gosto de acordar cedo, e na suavidade da minha manhã transar gostoso e preparar o café, depois preparar as labutas. Mas hoje eu acordei com uma notícia que me fez perder o tesão, mas não a força. Ao invés de transar e tomar café pra depois trabalhar, eu vim escrever antes das batalhas…. Continue lendo “Nóis MatheusA”

Esquerda direita

Na república das bananas os macacos não tem vez
Cobras e jacarés dominaram o poder, outro revés
A honestidade resiste, mas chora litros ao redor do oceano
Patos protegem ratos nesta imensa ilha dominada por insanos

Tucanos fardados estão armados, pondo a chão cada Urubu
A mídia fala de justiça escondendo as verdade no cu Continue lendo “Esquerda direita”

Manjada Marcha Manchada!

Marcha!
Feito soldados, país de papel
Se julga revolucionário com atitude lamentável
Matando pais e filhos sem recreio
Agindo brutalmente com a milícia no meio
De uma multidão marchando por ‘evolução’ militarizada
Nessa mistura tem gente que nem sabe porque está ali
Marcha!
Feito escravos, impeachment foi pro céu
O golpe está no ar!
Aceita que dói menos!
Ainda o que resta é sofrimento e UPPs em sangramento
Não é Temer nem Aécio quem vai melhorar e colocar ordem nesse lugar!
Sou da favela, sei o que digo
Presente violento marcado no contratempo
Marcha!
De cara pintada eternizada na tv
Quebra as agências que quebram você
Quebram os carros que podem ter
Na pressa, lava jato aqui
Enquanto parte um jato de lá
Transportando cocaínas
Levando histórias pro futuro contar
(Mas ninguém de agora viu)
Memória esquecida a do Brasil varonil…
Poe a culpa na ganja e o resto na puta que pariu!
1, 2, 3 sem futuro
Doidos para quebrarem todos os muros
E quem tiver em cima vai cair de cara!!
E nem paloso irá se safar!!

Mama nas teta das nossas belas brutas, pais de papel!
Depois cospem tudo no sal das marés, seus caras de pau!
Melhor lugar à se viver é longe dessa política sem moral!
Melhor que gritar é escrever
Melhor que ordenar é exercer
Transformar sofrimento em humor não dá mais
É como marchar e sair no mesmo lugar
É hora de escrever ao invés de gritar

Estamos divididos por partidos políticos
E eles querem a nossa guerra
E eles vão acabar com a gente
Nos mataremos por causa deles
Partido político nos desampara
tipo religião…
O remédio é a união, um partido só para nos ouvir
Somos de carne e osso, coração
E não como esses COVARDES Aécios de papelão
que saem nas ruas ofendendo senhoras corajosas
por não ter a mesma opinião.

dama d vermelho

 A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©