A Água da Chuva

Bom dia… Boa tarde…

O sol aqui chegou estralando esta manhã…

(…)mêu, ontem fomos tocar num campeonato d futebol aqui da quebrada e foi emocionante! o som da batucada contagia d uma tal forma
a música e o esporte são libertadores!
depois fomos convidados pro after pós jogo, rs
do alto do morro em que eu estava
notei que todos são mais unidos
fui tão bem recepcionado por grandes, e um dos maiores fotógrafos do mundo reside por aqui e eu o conheci. o samba recepciona de braços abertos, e o som ecoa alto por aquela vista vislumbrante do céu
aquela vista marca. tudo marcou ontem
o som do carnabronks sacode chão alma e coração!!
_
_inclusive já troquei a minha ideia c/ Deus e pah… Continue lendo “A Água da Chuva”

Pior da morte

Caretas não atingem o primeiro patamar da felicidade
(Eu ouvi dizer que ela é para os merecedores!)
Não é tão simples atingir a constante plenitude, mas
Pode ser mais fácil do que muitos imaginam
Tá ligado, n tem nada a ver com ouro…
(Eu sei que ele vem pra quem luta)

Comece eliminando o desgosto confuso habitado em seu coração
Você vive fincado numa areia movediça sem perceber, cara
Aos poucos, todos os seus preconceitos findarão você no inferno
Não espere até o fervor iniciar queimá-lo dos pés à cabeça
O sol raia há anos no seu calendário e você não aproveitou bem
Ainda dá tempo se você aceitar o meu convite e ficar zen também  Continue lendo “Pior da morte”

Posse de arte

…e aquele amor veio com entusiasmo
por vontade própria
feito um pássaro;
cheio, pousou em meu dedo
e eu o admirei por muito tempo
aproveitei cada segundo
até o repente em que voou
partindo num adeus absoluto, obscuro, um absurdo!
(moh barra pra um corajoso)
me pediu um tempo
eu lhe joguei no vento!
sou homem, porra, não me peça tempo
O tempo dá por si!

em meu dedo não dropará outro pouso do mesmo ‘pássaro’;

ácer, sombreiro, bauinia de hong kong, chuva de ouro
jangada do campo, cornus florida, eritrina candelabro
tudo vida
tudo pro teu repouso…
pras horas que decidires gozar do amor de outro (ser vivo)
busque troncos, não corpos!
se bem que nem de madeira és merecedor; quem dirá desta carne, que ainda escreve…

eu vou ficar zen
já estou!
sou posse de arte, tá ligado, meu bem..
arte minha sombra!!
eu quase sinto muito, mas que bom:
você passou!!

prainha

sem groselha picuinha A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©

 

Entre pássaros e fumaças

Os interesses capitalistas omitem você: priva e ausenta a realidade. Te fode fazendo-lhe gozar – sem chegar ao clímax! Miseravelmente lhe resume em MUITA merda.

Desenho: Lucas Texto: Diego
Desenho: Lucas
Texto: Diego

 

sem groselha picuinha A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©

Preto e Branco

                                                                                                          

Altas diferenças notam em nós
(cada um com a sua nota)
desde cor, peso, face, cabelo
semelhanças que viram pó
Será que se esquecem do vermelho que pulsa e lança carapuças que servem pra nós?!
Somos mais; somos irmãos de ‘alma (o sangue transparente)’
que percorre sói inigualável, indestrutível
Sem cor, o mesmo em peso e fase
Semelhanças de amor e paz
[Mole mar
Dura rocha]
e são como um;
Temos muito em comunhão; pensamos em comum;
Cuidamos do que é de nós
De fato
Sabemos que é de Deus, a Luz
E os teus planos são sempre os melhores
pra nós

you are my brother
we can touch our dreams
Do you know

Você na estrada dirigindo empresas
concomitantemente eu dirijo sonhos
Batemos as nossas metas
de outono a outono, você, sempre meu mano
Somando em todos os pontos
Seguindo com a calma da vida;
ligeiro na linha
eu tentando ir logo atrás
Embora mais bonito
você é mais sagaz!
Olhos enganam, coração jamais!

the eyes deceiving
heart never

pro meu imão!!
D.

praia almada  praia ALMADA/São Sebastião/2014 FOTO: Diego

sem groselha picuinha A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©

Manjada Marcha Manchada!

Marcha!
Feito soldados, país de papel
Se julga revolucionário com atitude lamentável
Matando pais e filhos sem recreio
Agindo brutalmente com a milícia no meio
De uma multidão marchando por ‘evolução’ militarizada
Nessa mistura tem gente que nem sabe porque está ali
Marcha!
Feito escravos, impeachment foi pro céu
O golpe está no ar!
Aceita que dói menos!
Ainda o que resta é sofrimento e UPPs em sangramento
Não é Temer nem Aécio quem vai melhorar e colocar ordem nesse lugar!
Sou da favela, sei o que digo
Presente violento marcado no contratempo
Marcha!
De cara pintada eternizada na tv
Quebra as agências que quebram você
Quebram os carros que podem ter
Na pressa, lava jato aqui
Enquanto parte um jato de lá
Transportando cocaínas
Levando histórias pro futuro contar
(Mas ninguém de agora viu)
Memória esquecida a do Brasil varonil…
Poe a culpa na ganja e o resto na puta que pariu!
1, 2, 3 sem futuro
Doidos para quebrarem todos os muros
E quem tiver em cima vai cair de cara!!
E nem paloso irá se safar!!

Mama nas teta das nossas belas brutas, pais de papel!
Depois cospem tudo no sal das marés, seus caras de pau!
Melhor lugar à se viver é longe dessa política sem moral!
Melhor que gritar é escrever
Melhor que ordenar é exercer
Transformar sofrimento em humor não dá mais
É como marchar e sair no mesmo lugar
É hora de escrever ao invés de gritar

Estamos divididos por partidos políticos
E eles querem a nossa guerra
E eles vão acabar com a gente
Nos mataremos por causa deles
Partido político nos desampara
tipo religião…
O remédio é a união, um partido só para nos ouvir
Somos de carne e osso, coração
E não como esses COVARDES Aécios de papelão
que saem nas ruas ofendendo senhoras corajosas
por não ter a mesma opinião.

dama d vermelho

 A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©

Paralelo

Eu me movo conforme me comovo. Fui movido até aqui
Depositei no vento os contratempos do passado. Sobrevivi a tantas e estou vivo, de fato
pra que será, não tem jeito se não seguir
O tempo misterioso guarda nossos segredos e lento desfaz cada nó, pacientemente
Penso: sou um pouco de cada um de nós
Aquele que não me convém, sem desdém pouco eu colho [ou nada]
Persisto _de casa pro trabalho, depois algum curso e no fim do expediente encontro amigos de sempre e nos embalamos nos programas de índios-conhecedores-de-cidade
Isso vale muito
Tanto que ‘namoro’ eu nem quero mais. Muito menos esses de app
Me esbaldo na onda em que me namoro; permitindo-me ménage com quem eu bem me entender
Pecado? É ouvir o outro!
Ainda mais numa inequívoca esfera redundante em que mundialmente vivo: todos querendo ser administradores da razão. Cópias, meras cópias, desalinhadas no florão da América
“teus risonhos, lindos campos, têm mais flores”
+ o importante é ter vida nos bosques e contudo mais amor
Esse azul tem tudo de bom a me reservar, exijo me preservar
O amor está em todo lugar, camuflado na contingência de cada olhar, barrado pela consciência
Noto o quanto me torno econômico e silencioso e quanto mais silencioso, menos eu me calo
Eu me leio após ler quem me leu
Não é a toa quando restam palavras no meu vocabulário
Cúmulo de pensamentos
Quando pintam altas dúvidas, eu injeto certeza no universo:
E o erro, automaticamente perdoado, clareia como no escuro um baseado aceso no meu quarto
e uma ideia límpida torna-se o ideal.

tatoo

diego rbor A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©

Sobre Homofobia

Eu pego quem eu quiser e tiver em sintonia comigo! Tenho direito de opções. Ser humano filho de Deus e cidadão da sociedade. Não me interessa a opinião dos caretas ou a fúria dos boçais cobertos por uma razão intolerantemente burra, sem emoção profunda. Quem sabe o que é melhor para mim sou eu, em contato com o Deus que me ilumina e me fortalece à seguir adiante.
Infelizmente ainda tem muita gente incomodada com a sexualidade alheia. Incômodo sem justificativa tangível! Coisa que não dá pra aguentar mais ou deixar passar batido. Penso logo na culpabilidade; trata-se de um retrocesso social patrocinado pela religião.
Afinal, o que eu tenho a ver com a felicidade alheia? Nada. Já com a tristeza, tudo!

Pare de bloquear a felicidade de alguém, muitas vezes ela pode ser a chave que abre a porta da sua felicidade. A vida é curta, logo sobrará passado no seu futuro e você não terá feito o que teu coração mandou, só as besteiras que a sua mente enganosa te obrigou.

Diego Rbor A ARTE LIBERTA! ® 2015-2018 Todos os direitos reservados ©

Simbiose Over Dose

A tua partida partiu meu peito em mil. Mas #tempo sabe amenizar tudo… Me reconstruiu. Eu nunca mais te vi -e vive, contudo, serviu. Entre tantos pensamentos e desejos, levamos essa dura vida. Quem mais chorou ou quem mais sorriu? O importante é que nenhum de nós desistiu – de vez! Quem mais sonhou? Quem sentiu mais frio? O que importa é quem resistiu!
Mistura de memories with dreams baseado em incompletudes; tempero para novas atitudes que me leva à plenitude ♦com a calma que eu mereço, eu sei♦ sem sentir saudade; saudar. Se é preciso olhar pra trás para seguir avante, pense numa face que anda contente, em fase coerente com a minha idade. Idade… tEMPO de vida aqui na terra. hOJE dou máximo valor aos meus acertos! E quem não quiser somar do meu lado, me erra!!!

diego rbor A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©

Kabbalah e os 72 Nomes de Deus

Kabbalah é uma revolucionária sabedoria de vida milenar que se estudada e executada com paciência e perseverança, é capaz de nos dar o controle remoto de nossas vidas e assim recebermos todas as explicações fundamentais para seguir em frente. Kabbalah é uma palavra aramaica que significa “receber”. É um processo da ciência que nos ensina como atingir a verdadeira plenitude na vida.
Plenitude sem fim, este é o objetivo deste estudo que não é uma religião, pois vem muito antes. Analisando o universo em sua essência, esta filosofia de vida oferece uma nova maneira de enxergar o mundo ao redor e mudar.
Sendo assim qualquer segmento religioso pode estudar a Kabbalah, porque além de aprimorar, irá aprofundar a sua compreensão com o mundo atual, através da .

Os 72 nomes de Deus

72 nomes de DeusOs 72 Nomes de Deus não são nomes no sentido comum, são 72 sequências de três letras hebraicas que atuam como um disparador de frequências espirituais específicas. Simplesmente passar os olhos sobre as letras, bem como formar uma imagem mental delas, pode nos conectar com essas diferentes energias que formam a corrente espiritual infinita que flui no Universo.

Essas 72 sequências foram usadas por Moisés para abrir o Mar Vermelho. E embora codificadas na história bíblica original e antes conhecidas por poucos kabalistas, seu propósito era serem compartilhadas com todas as pessoas, para que pudéssemos ter a capacidade de liberar os poderes divinos existentes em nosso interior e alcançar controle sobre o mundo físico. Em seu livro, Os 72 Nomes de Deus, que trata de forma mais abrangente o assunto, Yehuda Berg declara que para obtermos o controle sobre as leis da mãe natureza, precisamos primeiro atingir o autodomínio.

Fonte de auxílio: http://www.kabbalahcentre.com.br/kabbalah-cabala/os-72-nomes-de-deus.html ↔ (Acesse o link e inscreva-se para adquirir o livro e informações detalhadas sobre a Kabbalah).

D.

sem groselha picuinha A ARTE LIBERTA! ® 2015 Todos os direitos reservados ©