Dêgo (Para minha avó)

Minha amada avó, hoje é sábado, dia de paz no meu universo. Como a senhora bem sabe, sábados me lembram você. Porque a minha infância quase toda foi assim: acordar cedinho para passar o fim de semana ao teu lado e do vô. Dona Vanda tornou nosso encontro tão natural que é cultural para mim: netos mais próximos de suas avós e de seus avôs. Continue lendo “Dêgo (Para minha avó)”

Yohanna

Brasileira originária
Morena modesta
Ancestral e moderna
Tropical
Como o raio de sol matinal
Marginal
Desperta os filhos, as flores e o amor próprio
Para bons programas, melhor companhia não há
É boa até pra solidão
Lê livros e não fuma nada
Embora traga o melhor de si Continue lendo “Yohanna”

Mundo de Oz

Diziam parentes que você era um ser desajustado para esta sociedade conservadora.
Ao passar os fins de semana e várias das minhas férias ao teu lado, pude provar que é o contrário: a sociedade que está super desajustada pra viver seres puros como você.
A primeira vez que fui pra São Vicente, foi contigo e tia Ivone. Várias lembranças boas marcam a tua existência no mundo e em meu coração: quando você alugou um barco onde remamos as minhas primeiras léguas marinhas e tiramos muitas fotos, mas eu falhei na hora de colocar o rolo do filme e nenhuma imagem foi registrada; ou quando tatuava pessoas e eu admirava, vislumbrado com aquele talento todo, tendo você como uma referência visual. Lembro quando defendeu a tia de uns caiçaras machistas valentes; depois defendeu a família contra aqueles inquilinos perturbadores, ali eu conheci um super herói de verdade. Continue lendo “Mundo de Oz”