Feliz Idade

Glórias minhas são mil
Histórico exotérico histérico
Moro no morro bem alto
De dar pra ver os prédios
Do Centro quase cem por cento
Rodo pela mata e subo na árvore
Natural teleférico periférico
Assistindo a tela azul do céu
Um verde ali colhido com o Léo
e um pega ao léu com o meu amor
Lábios e olhos de mel
Vejo até babuínos
cantando Juntas
Enquanto o rosa invade

Nuvens performances e flores perfumam
A banda da natureza não para nunca

É para ela que eu torço

E hoje é só ela que eu cheiro

Natureza.
.
.

(Diego Rbor)

A ARTE LIBERTA! ® 2018 Todos os direitos reservados © diego rbor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s