Glória Capital

Hoje eu acordei refém do preconceito.
A minha atitude de amar alguém do mesmo sexo, e não temer isso, parece enclausurar a mente dos infelizes.
Penso: quem realmente é feliz não bloqueia o ato de amar o próximo, seja como e quem for.
Nas ruas, as pessoas sacaram por bem e por mal que o amor não tem fronteiras, e ele segue firme e forte e corajoso.
Já nos lares o amor é limitado;
-E xs namoradxs?
-vai casar não?
-filhos pra quando?
-num vai virar viado, hein?!

E começam as ironias
E começam as proibições
E começam as ofensas
E começam as mandingas
Terminadas em humilhações…

Mas depois que o meu pranto seca
Eu encharco o meu coração BISSEXUAL
Nessas horas explode mais saudades do meu amor de semelhante visual
E Deus me prova com tempo:
O que para uns é pecado, para mim é GLÓRIA capital.

[Estou amando com a força e a leveza do mar…
Não quero nada que era. Eu quero ERI].

diego rbor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s