Borges Lagoa

Filas de automóveis nas avenidas. Ocos pilhados estão em transe
Félas que se movem, mas não se comovem
Trânsito principalmente nos pensamentos
e infelizmente nada de imaginação 
Enquanto isso a Juca Mulato emerge a paz,
inda oito da manhã
Valor do tempo percebe quem é audaz,
voa para o sagaz
num mundo onde preço versus valor das coisas,
isto me corrói a mente e aproxima de um cais
Contudo luto até no luto deste país sem conjunto
Apesar de achar aqui tão lindo, lindo demais
…Tirando tudo o que é cinza;
Todas as cores só, eu não gosto;
Vim das misturas de Deus;
E sou cruel comigo,
mas fiel, respeitoso e honesto
Da vida, sou outro artífice,
que envergonha caretice,
choco burrice
entedio tolice
sem pegar em armas, fuck the police
outros venenos que lesionam raciocínios da cidade
O meu território é o conhecimento
O meu arsenal é você, atento
Pensaram que eu não duraria e quiseram me arrastar,
mas aprendi com Marina dançar conforme a lei do ar
Tudo aquilo que tentou me atrasar
descobriu em seu fim que eu sou o meu maior perdurar
Certos artistas me apontam pra tempos que podem durar.

(Diego Rbor)

 A ARTE LIBERTA! ® 2016.2018 Todos os direitos reservados © diego rbor